19 outubro, 2016

É difícil ser mãe em Portugal

Há 5 anos, quando regressei de licença de maternidade ao trabalho, deparei-me com um cenário de horror, daqueles que pensamos que só acontecem com os outros.
Fizeram os meu dias negros, tão negros que assim que me dei conta da gravidade da situação, e por comum acordo, vim embora. 
Fui para fora.
Voltei.
Por opção, e porque a situação assim o exigia, resolvemos que o melhor seria eu ficar em casa a acompanhar o nosso filho.
Quando chega o momento em que percebo que estou apta para retomar o mercado de trabalho, o mundo desaba.
Ter feito a escolha de acompanhar um filho é factor eliminatório, que toma proporções inimagináveis e que se agrava quando o outro lado percebe que está em idade escolar.
Mas que raio de país é este? mas que raio de mentalidades são estas?
Eu que nem sou deste tipo de palavreado, olhem, puta que pariu esta gente toda.
Hei-de conseguir.
Por ti, filho.





2 comentários:

  1. Estou exactamente na mesma situação!! E nem é preciso estarem em idade escolar! Depois o tempo vai passando, significa mais tempo desempregada, mais difícil se torna...isto num país que não é sensível a este tipo de situações, enfim!!
    Boa sorte! Havemos de conseguir :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso mesmo Marta, havemos de conseguir! Força para nós!

      Eliminar